Home office: como fica a vida em grupo?

Home office é o termo usado para definir “escritório em casa”.

Muitas pessoas almejam trabalhar desta forma, sem ter que pegar trânsito, sem perder a hora, otimizarem o dia.

Estima-se que 68% das empresas brasileiras adotem essa modalidade entre seus colaboradores, e que mais de 12 milhões de pessoas prestem serviços desta forma no país.

Porém, ao mesmo tempo que essa forma de trabalho traz benefícios, ela pode se tornar vilã contra a sua produtividade.

É comum ouvirmos, aqui no coworking, histórias reais de quem já trabalhou em home office.

Alguns empreendedores dizem sentir uma espécie de realização ao iniciarem seu negócio em casa mas afirmam que com o tempo se tornam improdutivos.

Os motivos para a falta de produtividade começam quando você mesmo sabota seu próprio turno de trabalho fazendo coisas aleatórias a ele.

Outro relato que é comum identificarmos é a solidão do home office.

O pouco contato presencial com outras pessoas frustra até o profissional menos ativo socialmente.

Home office ou vida em grupo

Desde o tempo das cavernas, os seres humanos vivem em grupos.

A convivência com outras pessoas torna a vida mais fácil pois, tudo exige muito trabalho: vida profissional, carreira, sobrevivência, satisfazer as necessidades.

Também não nos enganamos em dizer que o ser humano é um eterno insatisfeito.

É por que, para nós, é comum idealizar que determinada conquista trará felicidade.

Ter o emprego dos sonhos, comprar uma casa, um carro, casar, ter filhos, viajar parecem ideais para alcançar a tão almejada satisfação na vida.

Mas, no mundo real, não é bem assim que as coisas acontecem por que as pessoas sempre vão ter necessidades.

Sendo assim é comum algumas pessoas gostarem da solidão, mas também de viver em grupos.

Gostar de estar sozinho pode ser bom para aquele momento que você precisa de privacidade para fazer o que bem entender.

Logo, viver em grupo também é importante porque nem tudo que você precisa consegue isoladamente.

Quanto ao home office, ainda existe uma ideia conservadora de que trabalhar é acordar, lavar o rosto, tomar café da manhã, pegar a mochila e ir para o escritório.

Não que isso seja regra, pois, cada pessoa é livre para fazer suas próprias escolhas.

Desta forma, qualquer que seja a sua escolha, veja quais são os benefícios, vantagens e desvantagens que você terá.

Enfim, prejudicar sua vida profissional pela decisão de trabalhar em home office não deve acontecer, do contrário, é uma questão a ser repensada o mais breve possível.

Por que optar pela vida em grupo?

grupo de pessoas

 

 

 

 

 

 

Você pode optar por ter seu escritório em casa, em um local calmo, tranquilo, silencioso ou então decidir por lugares movimentados, com bastante pessoas por perto para dividir conhecimento e experiências.

As novas formas de trabalho são irreversíveis, isso é fato.

Existem aqueles líderes que preferem ter sua equipe próxima e isso, para muitas atividades ainda é vantajoso, visto que exigem trabalho em equipe, resolução de problemas em conjunto através de brainstorming ou reuniões e atendimento presencial de clientes.

Por outro lado, existem atividades que podem ser desenvolvidas tranquilamente em home office mas que dependem exclusivamente da adaptação ao estilo de trabalho.

Muitos profissionais não se adaptam ao modelo de home office principalmente pela falta de troca com outras pessoas.

É uma transição que vem acontecendo e muitas empresas e profissionais estão avaliando qual é melhor caminho a seguir:

  • trabalhar no conforto de casa, da forma como quiser;
  • ou ser bem sucedido através da troca, do convívio social, do trabalho em conjunto.

Não é uma decisão fácil de ser tomada, por isso, quero te dar uma forcinha nesta escolha. Vamos lá?

Coletividade

A frase “cada um por si” passa longe da ideia de coletividade.

Cultivar relações profundas e sinceras, tanto na vida pessoal quanto profissional reforça a ideia de troca.

Claro que, não basta estar em um ambiente coletivo, sem que haja o sentimento do “eu me importo com os outros”.

O fato de conviver em grupos permite várias soluções para a resolução de um problema.

Além disso, a sociedade deve preocupar-se mais com o coletivo, afinal, ninguém faz muita coisa sozinho.

Nenhum homem é uma ilha, isolado em si mesmo; todos são parte do continente – John Donne

As relações de interdependência, principalmente no ambiente de trabalho, tornam o mundo um lugar melhor.

Se o Bruno ajuda a si mesmo e também aos outros, todos os envolvidos serão beneficiados, inclusive o Bruno.

Se esta convivência em grupo torna as trocas mais humanas, menos materialistas e individualistas, por quê não optar pelo coletivo?

Nenhum de nós é tão bom quanto todos nós juntos.

A interação com os demais indivíduos é a base da sociedade em que vivemos.

E, ela só se estabelece através da capacidade de se comunicar com as pessoas que integram grupos, entidades e negócios.

Cultura de colaboração

A cultura de colaboração significa cooperar com o coletivo para gerar valor enquanto se compartilha algo, seja um espaço, um transporte, um alimento, uma vida.

Pensando pelo lado do bem comum, se não existisse colaboração entre pessoas nada teria importância.

Hoje, vivemos em meio a uma era preocupada com questões de responsabilidade social.

Existe uma inquietação com as formas tradicionais de lidar com temas, principalmente econômicos e sociais e por isso existem grupos se ajudando entre si para inovar, melhorar aquilo que está ruim através da cooperação.

E esses grupos são formados através de objetivos comuns.

Como você saberá como ajudar se não tem convivência com outras pessoas?

João Cabral de Melo Neto que  nos alerta:

Um galo sozinho não tece a manhã.

As redes sociais tem papel importante por facilitar a comunicação.

Mas, quando se trata de prática, colaborar vai além de uma tela de computador.

Estamos falando de relacionamento humano, do diálogo face-to-face.

Assim, é possível unir habilidades para empreender, aprender e compartilhar.

Qual é a sua opinião sobre isso?

Compartilhe com a gente nos comentários.

2 thoughts on “Home office: como fica a vida em grupo?

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *